home Voltar ao site
Navegação
Fale Conosco
  • location_on

    São Paulo - Matriz R. Buriti Alegre, 525 Vila Ré . São Paulo . SP CEP: 03657-000 - Tel: 11 2023-9999

    Goiânia - Filial End. Décima Segunda Avenida, 321 A QD-60 LT-14 Setor Leste Universitário . Goiania . GO CEP: 74603-020 - Tel: 62 3926-8100

    Rio de Janeiro - Filial End. Rua Gildásio Amado, 55 . 6º andar sala 607 . Barra da Tijuca . Rio de Janeiro . RJ . CEP: 22631-020 - Tel: 21 3176-5950

    Tocantins - Filial End. 303 . Sul . Av LO 09 . Lote 21 . Sala 03 . Plano Diretor Sul . Edifício Bastos . Piso Superior . Palmas . TO . CEP: 77015-400 - Tel.: 63 3026.2354

    Belo Horizonte - Filial Rua Araguari. 358 . Térreo . Loja 03 . Barro Preto . MG . CEP: 30190-110 - Tel.: 31 3526.8870

Deixe sua Mensagem

    Recolhimento do ICMS em Goiás muda para dia 10, anuncia governador Ronaldo Caiado

    banner 10 Recolhimento do ICMS em Goiás - Recolhimento do ICMS em Goiás muda para dia 10, anuncia governador Ronaldo Caiado

    Fotos: Lucas Diener

    Governador Ronaldo Caiado assina instrução normativa que muda de 5 para dia 10 o recolhimento do ICMS em Goiás.

    Transferência de data atende à reivindicação do setor empresarial. “Isso dá maior flexibilidade e alívio no fluxo de caixa”, explica chefe do Executivo goiano

    O governador Ronaldo Caiado anunciou, nesta terça-feira (26/04), a mudança na data para recolhimento do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS) em Goiás. “O prazo muda do dia 5 para 10. É compromisso feito”, pontuou durante assinatura da instrução normativa realizada na sede da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Goiás (Fecomércio-GO).

    Essa alteração no calendário atende às reivindicações de empresários goianos. Em 2015, a antiga gestão estadual antecipou de 10 para todo dia 5 o recolhimento do imposto, o que acarretou em uma dificuldade econômica para o setor, visto que a data coincide com outros compromissos financeiros, como folha de pagamento e impostos federais. O ato do Estado, portanto, reduz essa sobrecarga. A medida entra em vigor já a partir do mês de maio. 

    Caiado explicou que a prorrogação do prazo só foi possível devido ao planejamento orçamentário e financeiro realizado em Goiás nos últimos três anos. Nesse período, houve reestruturação da máquina pública e renegociação da dívida. “No momento em que conseguimos avançar no equilíbrio fiscal, a primeira medida que determinei foi exatamente essa que acabo de assinar. Isso dá ao empresário uma maior flexibilidade e alívio no seu fluxo de caixa”, relatou. 

    “Essa data é importante porque mostra que quando se organiza um Estado, consegue atender demandas da sociedade”, disse a secretária da Economia, Cristiane Schmidt. Ela definiu o anúncio de Caiado como uma troca de fluxo de caixa que vai beneficiar o setor empresarial. “Mostra que estamos fazendo isso porque podemos, porque arrumamos as contas. Tanto é que nunca investimos tanto como agora”, completou ao revelar que, segundo a Secretaria do Tesouro Nacional, Goiás aplicou mais de R$ 4 bilhões somente em 2021.

    O presidente da Fecomércio, Marcelo Baiocchi, celebrou a mudança da data de recolhimento do ICMS: “Nada melhor do que boas notícias como as de hoje”. O representante da entidade destacou a importância do diálogo que existe entre o Estado e o setor. “Tenho certeza que essa é uma forma democrática de se achar ponto de equilíbrio entre a necessidade de arrecadação do Estado e a capacidade de pagamento do contribuinte”, afirmou. 

    Participaram do evento o secretário de Indústria e Comércio Joel Sant’Anna Braga; o presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral; os presidentes de sindicatos filiados à Fecomércio, Cristiano Godinho (Sindilojas), Ricardo Rodrigues (Sindtur), Irma Alves Fernandes (Sindimaco), Paulo Diniz (Sinat), Marco César Chaul (Sindinformática), Ademildo Godoy (Sindpit-dog), André Luiz Ignácio (Sindtur Anápolis), Divino Eterno dos Santos (Sindego), Nilson Castro Marinho (Sinfac GO/TO), Marcelino Lucena (Sindibeleza), Márcio Martins Andrade (Sindiposto), Newton Pereira (Sindibares), Geraldo Dias Filho (Sindimóveis), Gilberto Soares (Agos), Danillo Ramos (Abrasel); o vice-presidente do Secovi, Benjamin Ragonezi; e José Antônio Schimit, que representou o Conselho Regional de Contabilidade.

    Fonte: Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

    4.5/5 - (21 votes)

    Marcadores: