home Voltar ao site
Navegação
Fale Conosco
  • location_on

    São Paulo - Matriz R. Buriti Alegre, 525 Vila Ré . São Paulo . SP CEP: 03657-000 - Tel: 11 2023-9999

    Goiânia - Filial End. Décima Segunda Avenida, 321 A QD-60 LT-14 Setor Leste Universitário . Goiania . GO CEP: 74603-020 - Tel: 62 3926-8100

    Rio de Janeiro - Filial End. Rua Gildásio Amado, 55 . 6º andar sala 607 . Barra da Tijuca . Rio de Janeiro . RJ . CEP: 22631-020 - Tel: 21 3176-5950

    Tocantins - Filial End. 303 . Sul . Av LO 09 . Lote 21 . Sala 03 . Plano Diretor Sul . Edifício Bastos . Piso Superior . Palmas . TO . CEP: 77015-400 - Tel.: 63 3026.2354

    Belo Horizonte - Filial Rua Araguari. 358 . Térreo . Loja 03 . Barro Preto . MG . CEP: 30190-110 - Tel.: 31 3526.8870

Deixe sua Mensagem

    CARTA ABERTA À POPULAÇÃO

    Gasolina tem mais de 27% de aumento desde julho.Mas a culpa não é dos postos!

    bastasincopetro

    No dia 13 de novembro, a Petrobras divulgou o balanço do terceiro trimestre de 2017 (de julho a setembro), com lucro líquido de R$ 266 milhões. Nos primeiros três trimestres do ano o lucro líquido superou R$ 5 bilhões. Além de outros motivos, esse resultado se deveu à elevação dos preços dos derivados de petróleo no mercado interno.

    Em julho, a Petrobras alterou o sistema de ajuste dos combustíveis fósseis, passando a alinhar os preços domésticos segundo a variação do câmbio e dos preços internacionais do petróleo e seus derivados. Conforme divulgado no dia 14 pelo Jornal do Comércio, entre subidas e descidas, todas em pequenas proporções, de 4 de julho até 9 de novembro os preços da gasolina tiveram 85 variações e do diesel 87, acumulando alta de 27,4% no período na gasolina e 25,8% no diesel.

    O aumento se deu na base da estrutura de comercialização dos combustíveis, nas vendas das refinarias para as distribuidoras. Porém, para o consumidor desavisado, que compõe a maior parte da população a culpa é sempre do posto. Basta ver as sucessivas manifestações que vêm sendo realizadas pela população de Goiânia em postos da cidade.

    A bomba sempre explode na mão do revendedor de combustíveis, que é quem atende diretamente o consumidor. Nesses momentos, não há nenhum representante da Petrobras ou das distribuidoras para explicar que o aumento de preços na refinaria repercute em todos os elos da cadeia de comercialização até chegar à última, o consumidor final. E o mesmo acontece com o reajuste de preços nas usinas de etanol.

    A distribuidora transfere os ajustes aos postos, que procuram minimizar o impacto nos preços de bomba, para enfrentar a concorrência acirrada, às custas da sua margem bruta, conforme mostram as médias divulgadas no site da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

    E, como sempre, a Petrobras, que representa a política federal nesse campo e que detém o controle exclusivo dos preços de venda das refinarias brasileiras, se exime da responsabilidade de esclarecer a população sobre as reais causas dos aumentos nos preços das bombas e as consequências nefastas sobre os preços de todos os produtos movimentados no país e sobre o bolso do brasileiro.

    Pelo que é possível concluir o último balanço divulgado, a atual política de preços da Petrobras visa, única e tão-somente, garantir a satisfação de seus acionistas com a elevação de seus lucros e não assegurar uma mínima estabilidade nos preços do mercado interno, em benefício da população.

    Esta é a razão desta carta: basta!

    A revenda não suporta mais ser sistematicamente achincalhada por preços que estão fora do seu controle, enquanto que o segmento, pressionado por todos os lados, restringe cada vez mais seus ganhos, levando parte da categoria à insolvência, quando não, à falência.

    Autoridades, mídia, sociedade: o mercado de combustíveis tem de ser analisado no seu todo e não apenas no elo visível, o da revenda, o único que, junto com o consumidor, tem amargado transtornos e prejuízos, sem ter nem culpa nem a quem recorrer.

    Fonte: Sincopetro

    Rate this post

    Não perca mais nenhum post!

    Assine nosso blog e receba novos posts frequentemente em seu email.