home Voltar ao site
Navegação
Fale Conosco
  • location_on

    São Paulo - Matriz R. Buriti Alegre, 525 Vila Ré . São Paulo . SP CEP: 03657-000 - Tel: 11 2023-9999

    Goiânia - Filial End. Décima Segunda Avenida, 321 A QD-60 LT-14 Setor Leste Universitário . Goiania . GO CEP: 74603-020 - Tel: 62 3926-8100

    Rio de Janeiro - Filial End. Rua Gildásio Amado, 55 . 6º andar sala 607 . Barra da Tijuca . Rio de Janeiro . RJ . CEP: 22631-020 - Tel: 21 3176-5950

    Tocantins - Filial End. 303 . Sul . Av LO 09 . Lote 21 . Sala 03 . Plano Diretor Sul . Edifício Bastos . Piso Superior . Palmas . TO . CEP: 77015-400 - Tel.: 63 3026.2354

    Belo Horizonte - Filial Rua Araguari. 358 . Térreo . Loja 03 . Barro Preto . MG . CEP: 30190-110 - Tel.: 31 3526.8870

Deixe sua Mensagem

    Bolsonaro discorda de ministros sobre PEC dos combustíveis

    banner 17 Bolsonaro - Bolsonaro discorda de ministros sobre PEC dos combustíveis

    Foto: Valor Econômico

    O presidente Jair Bolsonaro desautorizou ministros a avançarem com a proposta de emenda constitucional (PEC) nos termos que o governo vinha preparando para tentar reduzir o valor dos combustíveis e da energia elétrica em momentos de alta, segundo um interlocutor do presidente.

    Em reunião ontem, Bolsonaro avaliou que a ideia de um fundo de estabilização de preços que estava contemplado na PEC poderia não causar o objetivo esperado.

    Em reunião no fim da tarde de ontem no Palácio do Planalto, Bolsonaro proibiu seus ministros de falaram numa PEC que equalize preços de combustíveis no Brasil, após avaliar que a proposta poderia não causar o objetivo inicialmente esperado. O encontro, segundo relatos, foi “tenso” e nele Bolsonaro proibiu que se fale na proposta para solucionar o problema da alta nos preços de combustíveis e da energia.

    Participaram os ministros Ciro Nogueira (Casa Civil), Paulo Guedes (Economia), Flávia Arruda (Secretaria de Governo) e Bento Albuquerque (Minas e Energia). O encontro começou por volta das 17 horas e durou pouco menos de uma hora e meia.

    Na leitura inicial do governo, o melhor a se fazer seria criar um fundo de estabilização de preços para arcar com a flutuação do preço do barril de petróleo no mercado internacional e que eventuais aumentos no valor dos combustíveis não fossem repassados na bomba para o consumidor. No entanto, chegou-se à conclusão que o efeito da PEC seria o inverso, podendo gerar impacto no aumento do dólar e, por efeito, pressão inflacionária em outros itens, como nos alimentos.

    Valor mostrou que já na semana passada houve um racha entre alguns ministros em torno da PEC.

    De um lado, os ministros Guedes e Nogueira não haviam topado a ideia que vinha sendo gestada no governo de se criar um fundo de estabilização para amortecer eventuais oscilações bruscas de preço de combustíveis. E em outra frente, os ministros Onyx Lorenzoni (Trabalho) e Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) defendiam o fundo.

    Foto: Valor Econômico

    4.4/5 - (18 votes)

    Marcadores:

    Não perca mais nenhum post!

    Assine nosso blog e receba novos posts frequentemente em seu email.

      Comentários