home Voltar ao site
Navegação
Fale Conosco
  • location_on

    São Paulo - Matriz R. Buriti Alegre, 525 Vila Ré . São Paulo . SP CEP: 03657-000 - Tel: 11 2023-9999

    Goiânia - Filial End. Décima Segunda Avenida, 321 A QD-60 LT-14 Setor Leste Universitário . Goiania . GO CEP: 74603-020 - Tel: 62 3926-8100

    Rio de Janeiro - Filial End. Rua Gildásio Amado, 55 . 6º andar sala 607 . Barra da Tijuca . Rio de Janeiro . RJ . CEP: 22631-020 - Tel: 21 3176-5950

    Tocantins - Filial End. 303 . Sul . Av LO 09 . Lote 21 . Sala 03 . Plano Diretor Sul . Edifício Bastos . Piso Superior . Palmas . TO . CEP: 77015-400 - Tel.: 63 3026.2354

Deixe sua Mensagem

    Após fim do congelamento do ICMS dos combustíveis em Goiás, Sindiposto diz que valor fixo pode variar

    banner 06 ICMS dos combustíveis em Goiás - Após fim do congelamento do ICMS dos combustíveis em Goiás, Sindiposto diz que valor fixo pode variar

    Foto: Divulgação – Por Leonardo Calazenço

    Após congelamento do ICMS em Goiás, pode ser que o valor fixo sofra alteração.

    Prestes a acabar o prazo de vigência do congelamento de cálculo de cobrança do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) dos combustíveis, ainda não é momento de afirmar se o valor fixo praticado até o dia 31 de janeiro, de R$ 6,55 permanecerá o mesmo nas bombas de Goiás. Mas conforme explica o presidente do Sindicato do Comércio Varejista e Derivados de Petróleo no Estado de Goiás (Sindiposto), Márcio Andrade, é possível que este valor sofra alteração após passar por atualização no mês seguinte.

    De acordo com Márcio, por hora não se pode afirmar isso porque os preços dependem de diversos fatores como, ICMS, petróleo, dólar, etanol, biodiesel, margens da revenda, distribuição etc. Segundo o presidente do Sindiposto, para que os preço fixo permaneça, é necessário que todas estas variáveis estejam estáveis.

    O congelamento do ICMS dos combustíveis em Goiás começou a valer no dia 1º de novembro, onde além da gasolina, outros combustíveis também foram alcançados pela nova medida. Como o óleo diesel, no valor de R$ 4,98; gás de cozinha, R$ 8,04 o quilo; e etanol hidratado, R$ 4,77.  Na ocasião, o governador Ronaldo Caiado afirmou que, “o que passasse destes valores não teriam o imposto”.

    Ainda de acordo com Márcio Andrade, o congelamento do ICMS em Goiás apenas evitou que os valores dos combustíveis subissem ainda mais. ”Isso fez com que o consumidor não fosse penalizado ainda mais pelos altos preços”, completa o presidente do Sindiposto.

    Em Goiás, por intermédio da Secretaria da Economia, o voto foi favorável à proposta de congelamento por três meses do preço médio ponderado ao consumidor final de combustíveis aprovada no dia 29 de outubro do ano passado, pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz). 

    Em entrevista ao jornal O Popular, A secretária da Economia, Cristiane Schmidt, diz que a discussão do combustível deve voltar pelo o fato de ter congelado os preços, assim, de acordo com Schmidt, o governo de Goiás perdeu R$ 45 milhões.

    Conforme explica a secretária, foi mantido a base fixa congelada e o estado sofreu uma perda de forma ‘consciente’, mas ela garante que este não é um problema dos estados.

    Fonte: https://diariodegoias.com.br/

    Marcadores:

    Não perca mais nenhum post!

    Assine nosso blog e receba novos posts frequentemente em seu email.

      Comentários

      5 1 vote
      Article Rating
      Subscribe
      Notify of
      guest
      0 Comentários
      Inline Feedbacks
      View all comments
      0
      Would love your thoughts, please comment.x
      ()
      x
      Open chat