home Voltar ao site
Navegação
Fale Conosco
  • location_on

    São Paulo - Matriz R. Buriti Alegre, 525 Vila Ré . São Paulo . SP CEP: 03657-000 - Tel: 11 2023-9999

    Goiânia - Filial End. Décima Segunda Avenida, 321 A QD-60 LT-14 Setor Leste Universitário . Goiania . GO CEP: 74603-020 - Tel: 62 3926-8100

    Rio de Janeiro - Filial End. Rua Gildásio Amado, 55 . 6º andar sala 607 . Barra da Tijuca . Rio de Janeiro . RJ . CEP: 22631-020 - Tel: 21 3176-5950

    Tocantins - Filial End. 303 . Sul . Av LO 09 . Lote 21 . Sala 03 . Plano Diretor Sul . Edifício Bastos . Piso Superior . Palmas . TO . CEP: 77015-400 - Tel.: 63 3026.2354

    Belo Horizonte - Filial Rua Araguari. 358 . Térreo . Loja 03 . Barro Preto . MG . CEP: 30190-110 - Tel.: 31 3526.8870

Deixe sua Mensagem

    Meio Ambiente discute revisão da TCFA

    IBAMA

    Secretária-executiva do Ministério do Meio Ambiente (MMA), Ana Pellini, retomou as discussões sobre a proposta de revisão dos critérios de cobrança da Taxa de Controle e Fiscalização Ambiental (TCFA).

    No dia 26 de março, a secretária-executiva do Ministério do Meio Ambiente (MMA), Ana Pellini, retomou as discussões sobre a proposta de revisão dos critérios de cobrança da Taxa de Controle e Fiscalização Ambiental (TCFA).

    Criada a partir da Lei 6.938/81, que trata da Política Nacional do Meio Ambiente, a taxa é cobrada para controlar e fiscalizar as atividades potencialmente poluidoras e utilizadoras de recursos naturais.

    A nova legislação tem como objetivo oferecer justiça tributária para os diferentes tipos de empreendimentos, de acordo com o respectivo nível de faturamento e risco ambiental, diferenciando setores e elos de cadeias diferentes para não cobrar de maneira igualitária um posto de combustíveis de  pequeno porte e uma refinaria, já que representa um desequilíbrio fiscal, o que pode estimular algumas empresas para a informalidade.

    Paulo Miranda Soares, presidente da Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis) participou da reunião promovida pelo Ministério ao lado de outras entidades. A Federação defende há anos, junto ao MMA e ao Ibama, a revisão de critérios da cobrança da TCFA. A sinalização é de que desta vez o governo faça as devidas adequações para evitar a penalização econômica de algumas empresas, como é o caso dos postos.

    Na próxima semana, os setores envolvidos devem ser recebidos pelo presidente do Ibama, Eduardo Bim, que tem posição favorável à revisão dos atuais critérios de cobrança da TCFA.

    Fonte: site Resan

    Rate this post

    Não perca mais nenhum post!

    Assine nosso blog e receba novos posts frequentemente em seu email.