home Voltar ao site
Navegação
Fale Conosco
  • location_on

    São Paulo - Matriz R. Buriti Alegre, 525 Vila Ré . São Paulo . SP CEP: 03657-000 - Tel: 11 2023-9999

    Goiânia - Filial End. Décima Segunda Avenida, 321 A QD-60 LT-14 Setor Leste Universitário . Goiania . GO CEP: 74603-020 - Tel: 62 3926-8100

    Rio de Janeiro - Filial End. Rua Gildásio Amado, 55 . 6º andar sala 607 . Barra da Tijuca . Rio de Janeiro . RJ . CEP: 22631-020 - Tel: 21 3176-5950

    Tocantins - Filial End. 303 . Sul . Av LO 09 . Lote 21 . Sala 03 . Plano Diretor Sul . Edifício Bastos . Piso Superior . Palmas . TO . CEP: 77015-400 - Tel.: 63 3026.2354

    Belo Horizonte - Filial Rua Araguari. 358 . Térreo . Loja 03 . Barro Preto . MG . CEP: 30190-110 - Tel.: 31 3526.8870

Deixe sua Mensagem

    Com a reforma, mentir à Justiça vira mau negócio

    “A minha audiência é quarta-feira, se quiser ir e se eu ganhar você ganha milzinho”. A frase, que prometia recompensa a uma testemunha em processo trabalhista, foi encontrada pelo juiz Delano da Barros, da 33ª Vara do Trabalho do Rio, no celular de um trabalhador que processava seu empregador. Como resultado, o empregado foi multado por litigância de má-fé e obrigado a pagar 15% do valor da causa antes mesmo do julgamento da ação.

    reforma-justica-negocio

    Casos como esse estão se tornando cada vez mais comuns desde a entrada em vigor da reforma trabalhista, que passou a prever a punição às partes, testemunhas e até advogados que sejam flagrados ao mentir no processo.
    Antes, esse tipo de sanção era raro e tinha por base previsão similar do Código de Processo Civil (CPC).

    “A sociedade precisa perceber que a Justiça do Trabalho não é palco para teatro e mentiras. É uma Justiça social que deve acima de tudo buscar a verdade dos fatos, independentemente de quem a verdade vai proteger”, diz a juíza Claudia Marcia de Carvalho, da 28ª Vara do Trabalho do Rio, que também já se deparou com troca de mensagens, no WhatsApp, onde o autor de uma ação combinava com um amigo pagamento em dinheiro por seu depoimento como testemunha.

    “A reforma veio com esse espírito e fará com que os processos sejam tratados com mais responsabilidade”, afirma a advogada Juliana Bracks.

    Fonte e foto: Valor Econômico e Fetec CN.

    Rate this post

    Marcadores: