home Voltar ao site
Navegação
Fale Conosco
  • location_on

    São Paulo - Matriz R. Buriti Alegre, 525 Vila Ré . São Paulo . SP CEP: 03657-000 - Tel: 11 2023-9999

    Goiânia - Filial End. Décima Segunda Avenida, 321 A QD-60 LT-14 Setor Leste Universitário . Goiania . GO CEP: 74603-020 - Tel: 62 3926-8100

    Rio de Janeiro - Filial End. Rua Gildásio Amado, 55 . 6º andar sala 607 . Barra da Tijuca . Rio de Janeiro . RJ . CEP: 22631-020 - Tel: 21 3176-5950

    Tocantins - Filial End. 303 . Sul . Av LO 09 . Lote 21 . Sala 03 . Plano Diretor Sul . Edifício Bastos . Piso Superior . Palmas . TO . CEP: 77015-400 - Tel.: 63 3026.2354

    Belo Horizonte - Filial Rua Araguari. 358 . Térreo . Loja 03 . Barro Preto . MG . CEP: 30190-110 - Tel.: 31 3526.8870

Deixe sua Mensagem

    SP pode arrecadar mais R$ 40 Milhões com mudança na cobrança do ISS

    A cidade de São Paulo pode arrecadar mais R$ 40 milhões por ano com a mudança na forma de cobrar o Imposto Sobre Serviços (ISS), que passa a ser pago no município em o que serviço é prestado. Ao todo, a arrecadação na capital este ano deve ficar em torno de R$ 12 bilhões e R$ 13 bilhões.

    O ISS absorve de 2% a 5% do faturamento dos serviços dos estabelecimentos de São Paulo e é pago por estacionamentos, academias, escolas e clínicas médicas, por exemplo. Até 2017, as empresas tinham que recolher o imposto na cidade em que estavam sediadas.

    Contudo, a regra mudou neste mês de janeiro e o ISS passou a ser pago na cidade em que o serviço é prestado. “A expectativa para 2018 é de que tenhamos uma arrecadação entre R$ 12 bilhões e R$ 13 bilhões de ISS. Qualquer valor que a gente possa aplicar em políticas públicas é significativo”, disse o subsecretário da Receita Municipal, Pedro Ivo Gandra.

    A mudança vai trazer mais dinheiro para algumas cidades e incertezas para outras, já que durante anos, vários municípios da Grande São Paulo cobravam um imposto menor para atrair empresas. Algumas prefeituras trabalham com uma possível queda expressiva da arrecadação.

    A cidade de Poá, por exemplo, deve arrecadar 30% menos; por isso, já reduziu de 21 para 14 o número de secretarias e cortou 70 cargos de confiança. A prefeitura de Santana de Parnaíba também prevê queda de arrecadação, pois é sede de muitas empresas da área de saúde, que vão começar a destinar parte do imposto para outros municípios, entre eles, São Paulo.

    Fonte: Portal G1

    Rate this post

    Não perca mais nenhum post!

    Assine nosso blog e receba novos posts frequentemente em seu email.