home Voltar ao site
Navegação
Fale Conosco
  • phone
    (11) 2023-9999 \ (11) 2023-9968 Filial GO: (62) 3926-8100
    Filial RJ: (21) 3176-5950
  • location_on

    São Paulo - Matriz R. Buriti Alegre, 525 Vila Ré . São Paulo . SP CEP: 03657-000

    Goiânia - Filial End. Décima Segunda Avenida, 321 A QD-60 LT-14 Setor Leste Universitário . Goiania . GO CEP: 74603-020

    Rio de Janeiro - Filial End. Rua Gildásio Amado, 55 . 6º andar sala 607 . Barra da Tijuca . Rio de Janeiro . RJ . CEP: 22631-020

Deixe sua Mensagem

Assembleia aprova projeto que cassa ICMS de postos que adulteram bombas de combustível

A Ordem do Dia acontece de terça a quinta-feira, sempre no plenário Juscelino Kubitschek, a partir das 16h30, para discutir os projetos que já foram examinados nas comissões e que, se aprovados, são encaminhados para a sanção do governador.

Na Ordem do Dia desta quarta-feira, 3/5, foi discutido o PL 872/2016, do governador, que visa punir com a cassação da inscrição no cadastro de contribuintes do ICMS os postos que fraudarem bombas de combustíveis, controladas pelo Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo ” Ipem.

Após inversão da lista de projetos na Ordem do Dia, o PL 872/2016 passou a constar como primeiro item e foi aprovado.

A fraude consiste na substituição de componentes da placa eletrônica das bombas, fazendo com que seu marcador de combustível exiba uma quantidade maior do que a que foi efetivamente injetada no tanque. Conforme relatório do Ipem, em muitos casos foi identificado o uso, pelos fraudadores, de controles remotos para desativar o sistema quando chega a fiscalização.

Para coibir a reincidência dessa prática delituosa, o PL prevê a cassação da inscrição desses postos no cadastro de contribuintes do ICMS, o que inabilita o estabelecimento para comercialização de combustíveis.

Por causa do teor do projeto, que defende a população da ação de comerciantes inescrupulosos, não houve parlamentar que ocupasse a tribuna para atacar o projeto.

Na verificação de votação, foram apurados 50 votos favoráveis, número suficiente para a aprovação do PL.

Fonte: Portal da Assembléia Legislativa

Avalie este Post!